Hospital Beneficente São Vicente de Paulo

Funcionários irão paralisar atividades

Os funcionários do Hospital Beneficente São Vicente de Paulo, da cidade de Osório, irão paralisar as atividades. Com isso, o atendimento no posto de Saúde Dr. Flávio Silveira acontecerá apenas em casos de urgência e emergência. Para tais fins, 30% dos profissionais da saúde seguirão no plantão.

Os funcionários cobram a reabertura do hospital, fechado desde o sinistro ocorrido no dia 17 de maio. Segundo eles, as condições para o trabalho no posto de saúde são precárias.

A paralisação terá início na próxima quinta-feira (27/11), às 9hs e 30min. Os funcionários seguirão rigorosamente a Lei e só irão parar as atividades depois do cumprimento das 72 horas previstas em Assembléia Geral que será feita na segunda-feira (24/11).

 .

Maxwell Bernardes

Comunicação Social – HBSVP

Palavra do Presidente: Situação Excepcional do Hospital

Segue a palavra do Presidente do Hospital Beneficente São Vicente de Paulo, Dr. Francisco Moro, sobre a situação excepcional da entidade:

   ”Amigos osorienses:

   Como todos sabem, estamos vivendo num período de exceção, enfrentando vários problemas. Contudo, aos poucos, os mesmos estão sendo resolvidos a contento. A direção do Hospital já encaminhou ao Governo do Estado, mais precisamente à Secretaria Estadual da Saúde, o 2º pedido de socorro financeiro. Com o hospital fechado, é fácil de entender, estamos sem receita e existem muitas despesas fixas que precisam ser atendidas. Aguardamos que o nosso pedido tenha uma tramitação regular e sem maiores demoras, a fim de não atrasar os compromissos assumidos, em especial a folha de pagamento dos servidores.

   Quero deixar bem claro à nossa sociedade, e a comunidade osoriense me conhece, sabe que costumo trabalhar bastante e com muita responsabilidade e é desta forma que continuo agindo, juntamente com a minha Diretoria aqui em nosso hospital. A nossa parte está feita e estamos aguardando o desenrolar dos fatos e as decisões das autoridades competentes para que possamos, no menor espaço de tempo possível, reabrir o nosso hospital, receber os recursos pleiteados e pagar as nossas contas.”

.

HOSPITAL BENEFICENTE SÃO VICENTE DE PAULO

Trabalhando sempre para sua saúde e bem-estar

Dr. Francisco Moro / Presidente

 

Maxwell Bernardes

Comunicação Social – HBSVP

Deputado eleito visita o hospital

capa

O Deputado Estadual, eleito no pleito de 5 de Outubro, Gabriel Souza (PMDB), visitou na última quinta-feira (09/10), o Hospital Beneficente São Vicente de Paulo. Acompanhando do Presidente do partido em Osório, Julio Ramos e dos vereadores Roger Caputi e Ed Moraes, Gabriel foi recebido pelo presidente da entidade, Dr. Francisco Moro.

dois

O Deputado acompanhou as obras que foram realizadas no São Vicente e destacou que foi a primeira visita que o mesmo fez à uma instituição de saúde após a sua eleição. Ele disse que ficou muito contente em ver o trabalho que foi realizado para que a reabertura do hospital fosse possível e declarou seu apoio para a instituição: “Eu vim aqui para colocar à disposição o meu mandato. Tive uma grande votação em Osório, sei da importância que tem Osório no meu mandato e quero ajudar, quero ser mais um parceiro da direção do hospital de Osório durante os próximos quatro anos através da minha ação na Assembléia Legislativa e junto ao Governo do Estado”, completou.

Gabriel Souza fez 39.998 votos. Em Osório foram 3.431 votos.

tres

.

HOSPITAL BENEFICENTE SÃO VICENTE DE PAULO

Trabalhando sempre para sua saúde e bem-estar

Dr. Francisco Moro / Presidente

Maxwell Bernardes

Comunicação Social – HBSVP

Secretária de Saúde do Estado visitou o Hospital de Osório

a2

A Secretária de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul, Sandra Maria Sales Fagundes, visitou na sexta-feira (03/10), o Hospital Beneficente São Vicente de Paulo, da cidade de Osório.

Acompanhada do Presidente, Dr. Francisco Moro, Sandra percorreu praticamente todos os corredores da instituição e teceu dezenas de elogios às obras realizadas.

a1

A secretária estadual reiterou o apoio ao São Vicente e disse que o Governo seguirá ajudando o hospital e consequentemente os funcionários e pacientes em geral.

O hospital de Osório está fechado desde o sinistro do dia 17 de Maio e após todas as obras, já está protocolado o Plano de Prevenção e Combate a Incêndio (PPCI), para liberação do Corpo de Bombeiros.

Na oportunidade, também estiveram presentes o coordenador da 18ª Regional de Saúde, Luis Genaro Fígoli, o Presidente do Conselho do Hospital, Cláudio Fernando Ferreira e o secretário de saúde de Osório, Emerson Magni.

 a3

 

 

 

.

HOSPITAL BENEFICENTE SÃO VICENTE DE PAULO

Trabalhando sempre para sua saúde e bem-estar

Dr. Francisco Moro / Presidente

 

 

Maxwell Bernardes

Comunicação Social – HBSVP

População encontrará um novo hospital

109 a

O Hospital Beneficente São Vicente de Paulo, da cidade de Osório, deverá reabrir nas próximas semanas as suas portas. A entidade passou por uma ampla reforma nos últimos meses e o local ficou mais bonito, seguro e confortável.

Todos os setores receberam pintura e camas e colchões novos foram adquiridos. O setor de internação do SUS foi remodelado e alguns quartos ficaram mais amplos com a nova disposição dos móveis.

O setor administrativo, o mais afetado pelo sinistro de 17 de maio, foi reconstruído. A obra do novo auditório está em andamento. Ele servirá para palestras e treinamentos.

No reinício dos serviços estarão à disposição da população o setor da internação, que atende SUS, convênios e particulares, o bloco cirúrgico e o centro obstétrico, a ala da psiquiatria, a ala administrativa, o centro de diagnóstico por imagem e o setor de traumatologia.

A emergência seguirá no Posto de Saúde Dr. Flávio Silveira, até pelo menos dezembro.

 .

HOSPITAL BENEFICENTE SÃO VICENTE DE PAULO

Trabalhando sempre para sua saúde e bem-estar

Dr. Francisco Moro / Presidente

Maxwell Bernardes

Comunicação Social – HBSVP

Nota Oficial: Conselho do Hospital Beneficente São Vicente de Paulo

     Tendo em vista notícias e comentários na cidade sobre procedimentos e relacionamento entre a Prefeitura de Osório e nosso Hospital, o Conselho do mesmo sente-se na obrigação de esclarecer alguns fatos a fim de colocar coisas nos devidos lugares, evitando injustiças.

   1 – APONTAMENTO DO TRIBUNAL DE CONTAS – TCE

    Somos obrigados a começar apelando para o mestre Aurélio Buarque de Holanda para nos ajudar a decifrar esse caso. Seu dicionário diz o que significa APONTAMENTO: “Registro escrito, geralmente para uso posterior de alguma coisa ouvida, vista, lida ou pensada; nota, lembrete”. Portanto, APONTAMENTO não é CONDENAÇÃO TRANSITADA EM JULGADO, como algumas pessoas estão querendo dar a entender.

    Apontamento é mero LEMBRETE de alguma coisa que o julgador, POSTERIORMENTE, dirá sobre algo, considerando-o certo, justificado ou errado. Não há qualquer condenação, como estão dando a entender. E isso, infelizmente, vem sendo pregado em Osório, há muitos anos! O Sr. Prefeito, portanto, NÃO FOI CONDENADO pelo TCE  a devolver um centavo sequer sobre o contrato existente entre a Prefeitura e o Hospital! Essa é a verdade. O resto é mera especulação, para não dizer outra coisa.

2 – PROCEDIMENTO DO HOSPITAL 

    Todos os procedimentos contratuais existentes entre o Hospital e a Prefeitura são perfeitos, acabados e realizados de acordo com a Lei. Inexiste qualquer julgamento de coisa errada, por quem quer que seja sobre esse assunto.

    Há contrato escrito entre as partes, os serviços foram prestados, as contas apresentadas, mensalmente, com emissão das respectivas notas fiscais e apresentação dos demais documentos previstos em Lei e nos contratos. Com base nesse procedimento, a Prefeitura atestou os serviços prestados e os pagou. O que há de errado nisso? Nada. Absolutamente nada! Sempre foi assim.

    Alguma imperfeição eventual, em algum mês, é normal em qualquer prestação de contas. O Sr. Prefeito solicitou esclarecimentos ao hospital e este os prestou no prazo marcado. Igualmente, em relação aos famosos “APONTAMENTOS”, feitos pelos inspetores de fiscalização externa do TCE, o Relator do processo, que julgará as contas do Prefeito, solicitou a este ESCLARECIMENTOS, que, com certeza, os prestou em sintonia com as informações recebidas do Hospital.

   Não temos a menor dúvida de que, quando tais contas forem JULGADAS pelo TCE, as mesmas serão consideradas procedentes e boas e não haverá qualquer condenação ao Sr. Prefeito.

    3 – DIFICULDADES e OBSTÁCULOS 

    Todos sabem os graves e dificílimos problemas pelos quais nosso hospital vem passando. Contudo, os mesmos vem sendo enfrentados e resolvidos, em silêncio, com serenidade e muita competência.

    4 – DINHEIRO NA PREFEITURA

    O incêndio no Hospital ocorreu no dia 17 de Maio. Infelizmente, logo em seguida, no dia 3 de junho, venceu o contrato entre o Hospital e o Governo do Estado. Com o Hospital fechado, não há renovação de contrato. É óbvio. Como o nosso hospital sobreviveria? A Direção protocolou, no Estado, PEDIDO DE SOCORRO. Graças ao Decreto do Sr. Prefeito, declarando situação de EMERGÊNCIA no Hospital, o Estado pode liberar LOGO o dinheiro. Como se trata de situação EXPECIONAL e dinheiro EXTRA, o mesmo foi remetido à PREFEITURA. A informação do Hospital de que o dinheiro estava na Prefeitura teve a intenção de acalmar seus servidores, uma vez que o Hospital havia esgotado seus recursos. Reconhecemos publicamente que o Sr. Prefeito fez o máximo possível para liberar logo o dinheiro para o Hospital, inclusive convocando, extraordinariamente, a Câmara de Vereadores.

    Em seguida, bem ligeiro, nosso Hospital estará sendo reaberto para a alegria e satisfação de todos.

    Hospital e seu Conselho, Câmara de Vereadores e Prefeitura Municipal, juntos e unidos, estamos fazendo o melhor pela SAÚDE de Osório.

    Estamos fazendo a nossa parte, com todo o amor e carinho.

    Um abraço a todos.

Osório, 20 de setembro de 2014 

CLÁUDIO FERNANDO ROSA FERREIRA

Presidente do Conselho do Hospital São Vicente de Paulo

Nota de esclarecimento em resposta a notícia da Rádio Gaúcha

Em relação a matéria veiculada no site da Rádio Gaúcha no dia 16/09/2014 às 15h52  e atualizada em 16/09/2014 às 16h10, a direção do Hospital de Osório tem a dizer:

1 – Há contrato escrito entre a Prefeitura e o Hospital de Osório, na forma da Lei.

2 – Todos os serviços foram prestados na forma do contrato.

3 –  Foram prestadas contas mensalmente, na forma do contrato, com os documentos nele previstos e respectiva emissão de nota fiscal, conforme recibos em nosso poder.

4 – Os médicos plantonistas receberam como plantonistas e os médicos de sobreaviso, de acordo com esse regime.

5 – Eventuais faltas ao trabalho de qualquer médico não foram pagas pelo hospital e muito menos cobradas da Prefeitura.

6 – Eventuais esclarecimentos solicitados pela Prefeitura sempre foram respondidos nos prazos estabelecidos.

7 – Esses sempre foram os procedimentos do Hospital Beneficente São Vicente de Paulo. Portanto, nenhuma censura é devida ao mesmo.

8 – A diretoria do hospital está à disposição para o debate sobre o tema, de forma objetiva e transparente.

 

Francisco Moro – OAB/RS 15.198

Diretor Presidente do Hospital Beneficente São Vicente de Paulo

.

Maxwell Bernardes – Comunicação Social – HBSVP

Definida data do pagamento dos funcionários

O Hospital Beneficente São Vicente de Paulo efetuará na quinta-feira (18/09), o pagamento de todos os funcionários. O dinheiro está sendo depositado hoje (17/09) e precisa de 24 horas para entrar na conta de cada servidor.

A direção do São Vicente lamenta o atraso. O pagamento só foi possível devido ao apoio do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, que no dia 5 de setembro encaminhou o montante para a conta da Prefeitura de Osório. Após os trâmites legais, o valor foi repassado à instituição.

 

 

.

Comunicação Social – HBSVP

Maxwell Bernardes

Nota Oficial – Fato relevante

A Associação Beneficente São Vicente de Paulo, mantenedora do Hospital de idêntico nome e natureza, com sede na cidade de Osório, em face de recente e relevante fato havido na gestão financeira da entidade, vem a público prestar esclarecimentos como segue. 

CONSIDERANDO a atual situação do Hospital, no qual se encontram totalmente paralisados seus serviços, com exceção do setor de HEMODIÁLISE, em face do sinistro elétrico  e incêndio ocorridos que atingiu parte de sua estrutura e com reflexo em todo o complexo hospitalar;

CONSIDERANDO a expectativa da população, assim como as demais integrantes dos municípios vizinhos pela sua reabertura;

CONSIDERANDO ser o hospital o único estabelecimento deste porte no município;

CONSIDERANDO que o hospital é uma entidade filantrópica, privada e sem fins lucrativos, que exerce suas atividades no atendimento a saúde de sua população e é mantido especialmente por meio de recursos públicos;

CONSIDERANDO a extrema dificuldade financeira que experimenta em face de não estar auferindo renda alguma em virtude de sua inatividade;

CONSIDERANDO a vigência parcial do contrato firmado entre o Hospital e o Município do Osório, onde parcialmente o serviço de atendimento médico vem sendo prestado, o que  permite a manutenção e pagamento dos serviços médicos;

CONSIDERANDO o apoio financeiro do Governo do Estado para adimplemento da folha de pagamento dos demais trabalhadores e algumas despesas de custeio,

Esclarecemos a população que, recentemente, por determinação do Diretor Presidente da entidade, foi procedida investigação administrativa no setor Financeiro/Contábil da entidade, onde restou detectado possível fraude contábil, por meio de desvio de dinheiro em benefício direto de um empregado da Associação Hospitalar.

Trata-se o valor desviado das contas do hospital de quantia razoável.

Pela prova documental até então obtida, verifica-se que o ilícito vem ocorrendo desde o mês de julho do ano de 2006, tendo se perpetuado no mínimo há 08 (oito) anos.

De posse de dados e informações, a Diretoria da entidade encaminhou a autoridade policial, Sr. Delegado de Polícia, notícia crime, juntamente com documentos e relato do acontecido.

Ato contínuo, a pedido da autoridade policial, foi determinado pelo Juízo da Vara Criminal medidas liminares acautelatórias, dentre elas a de Busca e Apreensão do computador do setor Financeiro/Contábil do Hospital.

O trabalhador que está supostamente envolvido de forma diretamente ao acontecido foi imediatamente suspenso de suas funções.

Foi determinada a imediata instauração de processo Administrativo pelo Diretor Presidente com o objetivo de apurar responsabilidade funcional.

Em reunião na data de 09.09.2014, a requerimento do Diretor Presidente, foi convocada reunião extraordinária do Conselho Consultivo do Hospital onde foram expostos aos Conselheiros os presentes fatos.

O procedimento investigatório, a cargo da autoridade policial, corre em segredo de justiça.

A Diretoria, pautando pela transparência de seus atos e de todos os fatos que envolvem o Hospital, entendeu por bem levar a público o acontecido.

Por fim, entendemos ser de fundamental importância levar ao conhecimento da população o acontecido, em especial a residente no Município de Osório, eis que o Hospital pertence à sociedade osoriense, devendo esta ter conhecimento de todos os fatos que lhe dizem respeito, quer sejam eles positivos ou negativos.

 A saúde e a honestidade são os bens maiores, que todos devem preservar.

.

Atenciosamente

Osório, 10 de Setembro de 2014.

Francisco Luiz Moro – advogado

Diretor Presidente – ABSVP